1.8.19

REALIZAMOS UM DOS NOSSOS FETICHES - MÉNAGE

Eu e o Leo começamos a pensar em realizarmos a fantasia do "ménage a trois" durante as nossas estripulias sexuais virtuais. Namoramos fisicamente, mas temos uma relação sexual virtual aos finais de semana bastante intensa. Faz algum tempo que o sexo a três começou a fazer parte do cardápio das sacanagens que compartilhamos e estava cada vez mais presente em nossas conversas noturnas. A troca de fotos e vídeos com duas mulheres e um homem trepando nos excitava muito. Deixavam minha buceta muito molhada e o pau dele muito duro. Muitas vezes gozamos pensando em realizar essa fantasia!
Então resolvemos transformar o nosso tesão virtual em real. Convidar e dividir uma mulher na nossa cama. A versão masculina de “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, ou seja, Leo e suas duas bucetinhas.
Escolhemos uma segunda-feira à tarde! Combinamos que Ele e a Garota chegariam antes, iriam relaxando, tomando uma ducha... Assim, começaria a rolar um “esquenta” de carícias até eu chegar. 
Para aquele dia especial coloquei um lingerie muito sexy. Cheguei minutos depois deles, subi na ponta dos pés para o quarto, ouvi vozes e o barulho da ducha ligada. Não sentia o coração bater, mas, em compensação estava excitadíssima para saber o que iria acontecer. 
A porta estava entreaberta. Espiei e vi a Garota de costas, bundão, calcinha fio dental, sentada em cima do Leo, que estava deitado, me viu espiando... Uau! Quando vi a cena minha buceta latejou. Entrei no quarto semiescuro. Ele me chamou me deu um beijo de língua, longo e muito gostoso, tirou meu hobby e me apresentou oficialmente a Garota:
- Olá Carol, essa é a Tamy.
Ambas peladinhas, uma na frente da outra, Leo deitado no meio das duas, assim aconteceu o primeiro contato visual entre eu ela. Tamy pele branca, peitinhos durinhos, bundão... Os olhos dela brilharam e me pareceu que fui aceita. Ela disse: 
- Você é linda e muito gostosa!!!


Leo continuou me beijando. Senti uma mão macia percorrendo todo o meu corpo. Percebi que não era a mão dele que me acariciava. Não sabia o que fazer... Minha buceta estava quente, úmida, latejava e encharcava cada vez mais. E de novo, Tamy, bem taradinha, dizia que eu era gostosa.
Leo baixinho me perguntou, ao pé do ouvido, se estava tudo bem comigo. Eu disse que sim. Tudo acontecia com muito cuidado por parte dele, pois era a primeira vez que eu participava de um ménage.
Nossa festinha continuou. Os lábios de Tamy deslizavam pelo meu corpo, me beijando, me chupando e me mordendo de leve. O meu corpo estava alerta... Todo ele. Fui descendo até o pau dele e ela foi subindo até colocar os peitos dela na boca dele. Ele chupava e engolia os bicos dela e ela gemia de prazer. Enquanto Leo chupava Tamy ela pegou o dedo e massageou o meu grelo, deixando-me esquecer de todo raciocínio.


Essa experiência me deixou com a pele hipersensível. Minha buceta implorava por ser penetrada, eu estava muito molhada. Leo percebeu que eu estava em ponto de bala. Bem devagar Leo começou a me foder. Levantou minhas pernas e enfiou de forma deliciosa seu pau. Gemi!
Depois me deitou, me puxou para cima dele e encaixou a rola na minha buceta. Tamy abriu minha bunda e passou a língua em toda a extensão do meu cuzinho. Chupou, chupou, passando a língua em círculos. Cada vez mais eu sentia que a minha buceta esquentava, ardendo de tanto tesão. 
Tamy observava cada movimento e acariciava meus peitos, beijava e mordia meus bicos. Cada vez mais sentia Leo empurrando o pau duro mais e mais fundo na minha buceta, metendo sem parar, implacável. Percebo que estou perto do meu limite. As estocadas são rápidas e explodo num gozo delicioso.
O pau dele continua duro e ardente querendo as duas bocas. Percorro o corpo dele com beijinhos suaves e ao chegar ao seu pau encontro a língua da convidada acariciando aquela cabeça dura e vermelha. As nossas bocas se entrelaçam e se distanciam em movimentos constantes entre o pau e o saco. Leo está adorando! Faz cara de safado e de prazer! Ele ordena:
- Tamy chupa a buceta da Carol.


Leo me ajeita na cama, abre minhas pernas, minha bucetinha e expõe o meu grelo para Tamy. Os dois me chupam deliciosamente. Ele enfia bem fundo dois dedos na minha buceta quente e ardente das outras estocadas. 
Coloco a camisinha no pau dele para vê-lo arrombando o cuzinho Tamy e faze-la gozar. Leo a posicionou de quatro, passou gelzinho na rosquinha dela e, enfia o pau no seu cuzinho e fode com movimentos são cada vez mais intensos.  Ela geme, parece gostar. Passo gel em meus dedos e acaricio o grelo dela. Tamy me ajuda colocando sua mão em cima da minha. Ela geme cada vez mais, dizendo adorar o meu toque no grelo. Leo enfia o pau bem forte no cu até ela soltar um gemido e gozar bem gostoso.
Só faltava Leo gozar. Ele tira o pau do cuzinho dela, arranca a camisinha, começa a bater uma punheta próxima das nossas bocas. Eu o acaricio com muitas lambidas em seu saco. Logo a porra jorra do pau dele. Eu e Tamy chupamos e engolimos todo o gozo.


Nossa estreia de sexo a três foi sensacional. O Leo teve muito cuidado comigo, sempre querendo saber se eu estava me sentido a vontade com aquela situação. Nossa convidada, Tamy, soube conduzir muito bem. Muito delicada, fez o que Leo pedia, com um toque só dela. 
Quando eu e Leo estamos juntos, me divirto muito mais, gozo muito mais. Neste dia estava tensa e com muito medo, apesar de ambos disserem que não aparentei estar. A sensação é dolorida e doce, atrevida e delicada, ao mesmo tempo. 
Caso haja um segundo encontro, acho que poderei desfrutar melhor e gozar mais!

Um comentário:

Nosso Conto Erótico disse...

Que delícia de relato... Imaginei mil coisas......