28.10.19

EXIBICIONISMO DA CAROL

Curtimos o fetiche do exibicionismo. É mais meu que dá Carol. 
Começou quando namorávamos no carro em uma praça e numa rua tranquila aqui em São Paulo. Muitas vezes Carol estava me chupando e passava alguém que ficava olhando. Ela tentava se comportar, mas eu pedia para ela  continuar chupando e não se importar com quem estava olhando.
Isso me dá muito tesão. Minha vontade é fazer dogging, transar no carro e deixar as pessoas olharem.  
Temos um apartamento, nosso cafofo, onde fazemos nossas farras... Neste domingo de Sol Carol aproveitou a hidro para me provocar e deixar os vizinhos excitados! 
Tomou sol peladinha e aí aproveitamos para fazer algumas fotos!








21.9.19

CAROL MINHA DELICINHA SUBMISSA

Eu e Carol cultivamos uma ótima parceria na cama. Minha delicinha submissa realiza nossos fetiches que apimentam a relação! Ela completou 50 aninhos é muito gostosa, inteligente, agradável, bonita e alto astral. Morena, cabelos castanhos e liso, cara de safadinha com uma boca carnuda boa de beijar. 
Corpinho estilo falsa magra, 1,65 bem distribuídos com cinturinha fina e bundinha redondinha e durinha. As pernas e coxas acompanhando o estilo do corpo. Os peitos médios são do tamanho certinho para encher a minha boca gulosa, além de firmes com biquinhos bem pronunciados que se rapidamente ficam durinhos. 
Carol tem muito tesão nos bicos. Adora que os aperte e puxe! 
Ela me conquistou pelo sorriso lindo e a bunda durinha e roliça, no tamanho ideal, arrebitada e muito gostosa; E a buceta carnuda, grelo pequeno, bom de chupar, que quando excitado fica durinho e cresce na minha boca! 
Carol tem um cuzinho apertadinho. Não é fácil comer esse buraquinho delicioso... Mas com calma e muita língua ele se abre todo.
Mas o tesão mesmo esta na nossa relação Dominador/submissa. Ela sempre foi submissa...


1.9.19

VOYEURISMO: CASAIS QUE GOSTAM DE OBSERVAR?


Voyeurismo é uma prática fetichista que consiste em observar outras pessoas nuas, se vestindo, despindo ou fazendo sexo, quase sempre sem que elas saibam. Na maior parte das vezes a masturbação faz parte da atividade - o voyeur atinge o orgasmo durante as sessões de "espionagem".
Casais também podem satisfazer suas fantasias com esses estímulos, já que eles também captam e excitam o olhar. A fim de dar um “up” na relação na cama alguns casais recorrem às casas de swing, mas não para praticar e sim observar outros casais transando.
O voyeurismo em casas e festas de swing pode deixar o casal cheio de ideias para novas aventuras. Estar num ambiente sensual ajuda a aflorar o lado sexual dos parceiros, muitas vezes apagado pelo tempo de relacionamento. 
Durante um bom tempo as cenas de voyeurismo hot ficarão na cabeça, aumentando assim o tesão do casal!
Nós adoramos voyeurismos e vocês?


18.8.19

LEO "INAUGUROU" O CUZINHO DA MINHA AMIGA

O ano começou quente! Principalmente para mim que sou uma cuckquean! 
Um casal de amigos - Claudemir e Bianca - nos convidou para passarmos final de semana na casa de praia. Fomos nós e outro casal - Lu e o Valdir... Somos três ótimas amigas e confidentes faz um bom tempo.
Chegamos a Maresias na madrugada da sábado, exaustos e fomos dormir. No sábado levantamos tarde, tomamos café e, apesar do tempo nublado, fomos à praia. Bebemos muito, principalmente o Claudemir, marido da Bianca, que, apesar de espirituoso, não tem limites. Beija e agarra minha amiga o tempo todo, passa a mão na bunda dela na frente de todos e o pior, expõe a esposa e provoca:
- Então Valdir, não gostaria de ter uma mulher como a Bianca? 
Ele meio "sem graça" respondeu:
- Claro a Bianca é muito bonita, mas tem marido! 
A sorte é que a Lu, esposa do Valdir, tinha ido caminhar na praia senão teríamos problemas rsrs! Ela é muito ciumenta!
Ficamos na praia até final da tarde, petiscando e bebendo. À noite pedimos pizzas e, para acompanhar muita cerveja, bom papo, piadas, sacanagens, fofocas e confissões... Em algum momento, como sempre, as mulheres ficaram sozinhas conversando:
- Bianca, seu marido é maluquinho, fica te oferecendo para os outros homens... Ele tem tesão de ver você com outro? Perguntou a Lu.
- Amiga, não sei, tenho dúvidas. Claudemir fala, provoca, mas comer que é bom não come. Faz tempo que não vejo uma pica! Acho que o maridão tem tendência a ser corno! 
- Lu, e como é com o Valdir? Perguntou a Bianca.
- Ele é ótimo, transa gostoso, mas é viciada em uma coisa...
- O que? Conta?
- Meu cuzinho! Quer sempre.
- Uau!!
Eu resolvi apimentar: - Uma amiga, que vocês não conhecem, me disse que prefere dar o cuzinho a buceta... E ela disse que quem dá o cu numa mais deixa de dar! Vocês concordam? Eu concordo!
Bianca me perguntou: - Carol, o Leo come o seu? Ele mete gostoso? 
- Sim mete bem gostoso em todos os buraquinhos... Temos uma boa cumplicidade na cama.
Bianca bem puta: - Meninas, vamos parar com essa conversa... Estou sobrando aqui! Só meu marido não me come. Só meu cuzinho continua virgem! Preciso arrumando um amante! 
Falando nele, Claudemir, o anfitrião, estava dormindo bêbado no sofá e Bianca teve que pedir ajuda para leva-lo pra cama. 
Também bebi demais. Fiquei bem soltinha. Leo era o único sóbrio. Contei para ele à conversa que as "meninas tiveram" e que a Bianca, além de estar "na seca" era virgem no cuzinho... E que seu tesão era foder com outro cara!
Não demorou muito silencio total, todos desmaiados, menos eu e o Leo. Pedi a ele que entrasse no quarto do casal e comesse a Bianca e eu queria assistir!
- Você esta louca Carol!
- O marido dela está bêbado e desmaiado, todos dormem, e eu estou com muito tesão em ver você fodendo minha amiga e tirando o cabaço do cu dela!
- E como você vai assistir?
- Quando fomos colocar o Claudemir na cama percebi que a janela do quarto deles esta entreaberta! Ah e como estava mal intencionada, deixei a porta encostada.
- Ok, vou lá então. Sua amiga é bem gostosinha e vai ser uma delicia comer aquele bundão!


Fui para fora e, sem que ninguém percebesse, me posicionei espiando pela fresta da janela. A visão era excelente. Via perfeitamente Bianca cochilando, quase dormindo. Leo entrou e deslizou a mão suavemente pelo corpo seminu dela - costas, coxas, seios...
Bianca ficou assustada! Mas estava relaxada, bebada e não podia gritar porque o marido estava dormindo ali ao lado, e daria uma merda grande com os outros casais.
Da janela eu ouvia a respiração ofegante dela. Apesar do perigo de sermos flagrados, era uma delicia o que eu esta vendo. Eu estava adorando a ousadia do meu marido! 
Bianca estava imóvel não se mexia... Leo abaixou a calcinha dela até a altura dos joelhos, a mão dele foi tocando no meio das pernas, toques suaves, massageando, e eu ali de olhos bem abertos, molhada, com muito tesão, vivenciando tudo... A mão do Leo alisava a bundinha dela. O dedo dele passeando pela bucetinha pelo grelinho... Ela gemia baixinho. Ele enfiava os dedos, parava um pouco e voltava a acariciar até chegar ao cuzinho. Eu estava me tocando... Minha buceta escorria! 
Leo resolveu ousar um pouco mais - Deitou ao seu lado, tirou a calcinha dela, e por trás, enfiou o pau grosso e comprido na bucetinha. Fodeu forte até Bianca gozar! 
Ela relaxada continuava imóvel, sem coragem de se virar pra ver quem era o “algoz do prazer”! Bianca quis falar alguma coisa, mas Ele tapou a boca dela:
-Quieta, não faça barulho, seu marido ou alguém na casa pode acordar! 
Claudemir deu uma mexida. Estava tão bêbado que não percebeu nada e continuou dormindo. Um corninho manso! 
Fiquei apavorada! Achei que seriamos flagrados... Mas o tesão falou mais alto que a razão, afinal Bianca, Leo e Eu estávamos gostando daquela situação de perigo e prazer. 
A ideia de ser fodida por um pau grande e grosso de um desconhecido, sempre foi à fantasia dela. Claro que em sã consciência Bianca não teria coragem de realiza-la, mas resolvemos dar um "empurrãozinho" nesse início de ano!


Acho até que, nesse momento a Bianca resolveu liberar de vez o lado devassa que estava dentro dela e a vontade de trair o maridão. 
Leo a colocou de ladinho e forçou a cabeçorra de seu pau ao encontro do cuzinho.
Bianca sussurrou: 
-Aí não, no cuzinho não, nunca dei e vai doer!
Não adiantou nada. Leo não sairia dali sem atender meu pedido e tirar o cabaço do buraquinho dela. 
Será que ela conseguiria suportar aquilo tudo dentro do cu? Com o pau bem duro ele segurou forte a cintura dela, lubrificou o pau na bucetinha melada e foi empurrando e abrindo passagem. Aos poucos o cuzinho de Bianca foi sendo preenchido literalmente... Leo começou com movimentos suaves de vai e vem até que aumentou o ritmo. 
Eu assistindo aquele pau arrombando o cu da minha amiga não estava conseguindo aguentar de tesão, me tocava... Fazia de tudo para me controlar e não gemer alto demais! Alguém poderia escutar!
Leo gozou e, enquanto escorria porra do cuzinho dela, falou no ouvido: 
- Teve boas entradas em 2019?
- Ótimas! Respondeu Bianca! 
Leo saiu do quarto sem que Bianca o reconhecesse.  Eu fui para o quarto toda molhada e com tesão, no ponto para me divertir um pouquinho com meu macho! Metemos a noite toda!
Pela manhã fui à cozinha beber água e encontrei Bianca.
- Carol você não sabe o que aconteceu... Estou toda dolorida, acabada.
Eu, bem sínica: 
- O que aconteceu? Não dormiu bem?
- Não sei se o que aconteceu, estou confusa... Alguém entrou no meu quarto e me comeu! Estou toda esfolada no cu e na buceta. 
- Alguém quem?? Você não reconheceu?
- Não! Além de bêbada e sonada, estava escuro... Mas nem quero saber... Foi ótimo! Não sei quem me comeu, mas seja quem for, soube fazer bem feito. Melhor fazer de conta que nada aconteceu e agir normalmente, mas confesso que eu estou curiosa para descobrir de quem é aquela rola deliciosa que me deu boas entradas  em 2019!
Hora de voltarmos a São Paulo. Claudemir resolveu fazer a primeira gracinha do ano:
- Gostou do Reveillon Leo? Melhor ainda é ter compartilhado a companhia da minha lindíssima e gostosíssima esposa, não foi?
O Leo sem vacilar respondeu: - Claro a Bianca é tudo o que você falou, mas tem marido!
Fiquei com uma dúvida: Será que Leo matou dois coelhos? Matou a vontade de Bianca de dar o cuzinho e do Claudemir de ser cuckold?
Quem sabe?

1.8.19

REALIZAMOS UM DOS NOSSOS FETICHES - MÉNAGE

Eu e o Leo começamos a pensar em realizarmos a fantasia do "ménage a trois" durante as nossas estripulias sexuais virtuais. Namoramos fisicamente, mas temos uma relação sexual virtual aos finais de semana bastante intensa. Faz algum tempo que o sexo a três começou a fazer parte do cardápio das sacanagens que compartilhamos e estava cada vez mais presente em nossas conversas noturnas. A troca de fotos e vídeos com duas mulheres e um homem trepando nos excitava muito. Deixavam minha buceta muito molhada e o pau dele muito duro. Muitas vezes gozamos pensando em realizar essa fantasia!
Então resolvemos transformar o nosso tesão virtual em real. Convidar e dividir uma mulher na nossa cama. A versão masculina de “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, ou seja, Leo e suas duas bucetinhas.
Escolhemos uma segunda-feira à tarde! Combinamos que Ele e a Garota chegariam antes, iriam relaxando, tomando uma ducha... Assim, começaria a rolar um “esquenta” de carícias até eu chegar. 
Para aquele dia especial coloquei um lingerie muito sexy. Cheguei minutos depois deles, subi na ponta dos pés para o quarto, ouvi vozes e o barulho da ducha ligada. Não sentia o coração bater, mas, em compensação estava excitadíssima para saber o que iria acontecer. 
A porta estava entreaberta. Espiei e vi a Garota de costas, bundão, calcinha fio dental, sentada em cima do Leo, que estava deitado, me viu espiando... Uau! Quando vi a cena minha buceta latejou. Entrei no quarto semiescuro. Ele me chamou me deu um beijo de língua, longo e muito gostoso, tirou meu hobby e me apresentou oficialmente a Garota:
- Olá Carol, essa é a Tamy.
Ambas peladinhas, uma na frente da outra, Leo deitado no meio das duas, assim aconteceu o primeiro contato visual entre eu ela. Tamy pele branca, peitinhos durinhos, bundão... Os olhos dela brilharam e me pareceu que fui aceita. Ela disse: 
- Você é linda e muito gostosa!!!


Leo continuou me beijando. Senti uma mão macia percorrendo todo o meu corpo. Percebi que não era a mão dele que me acariciava. Não sabia o que fazer... Minha buceta estava quente, úmida, latejava e encharcava cada vez mais. E de novo, Tamy, bem taradinha, dizia que eu era gostosa.
Leo baixinho me perguntou, ao pé do ouvido, se estava tudo bem comigo. Eu disse que sim. Tudo acontecia com muito cuidado por parte dele, pois era a primeira vez que eu participava de um ménage.
Nossa festinha continuou. Os lábios de Tamy deslizavam pelo meu corpo, me beijando, me chupando e me mordendo de leve. O meu corpo estava alerta... Todo ele. Fui descendo até o pau dele e ela foi subindo até colocar os peitos dela na boca dele. Ele chupava e engolia os bicos dela e ela gemia de prazer. Enquanto Leo chupava Tamy ela pegou o dedo e massageou o meu grelo, deixando-me esquecer de todo raciocínio.


Essa experiência me deixou com a pele hipersensível. Minha buceta implorava por ser penetrada, eu estava muito molhada. Leo percebeu que eu estava em ponto de bala. Bem devagar Leo começou a me foder. Levantou minhas pernas e enfiou de forma deliciosa seu pau. Gemi!
Depois me deitou, me puxou para cima dele e encaixou a rola na minha buceta. Tamy abriu minha bunda e passou a língua em toda a extensão do meu cuzinho. Chupou, chupou, passando a língua em círculos. Cada vez mais eu sentia que a minha buceta esquentava, ardendo de tanto tesão. 
Tamy observava cada movimento e acariciava meus peitos, beijava e mordia meus bicos. Cada vez mais sentia Leo empurrando o pau duro mais e mais fundo na minha buceta, metendo sem parar, implacável. Percebo que estou perto do meu limite. As estocadas são rápidas e explodo num gozo delicioso.
O pau dele continua duro e ardente querendo as duas bocas. Percorro o corpo dele com beijinhos suaves e ao chegar ao seu pau encontro a língua da convidada acariciando aquela cabeça dura e vermelha. As nossas bocas se entrelaçam e se distanciam em movimentos constantes entre o pau e o saco. Leo está adorando! Faz cara de safado e de prazer! Ele ordena:
- Tamy chupa a buceta da Carol.


Leo me ajeita na cama, abre minhas pernas, minha bucetinha e expõe o meu grelo para Tamy. Os dois me chupam deliciosamente. Ele enfia bem fundo dois dedos na minha buceta quente e ardente das outras estocadas. 
Coloco a camisinha no pau dele para vê-lo arrombando o cuzinho Tamy e faze-la gozar. Leo a posicionou de quatro, passou gelzinho na rosquinha dela e, enfia o pau no seu cuzinho e fode com movimentos são cada vez mais intensos.  Ela geme, parece gostar. Passo gel em meus dedos e acaricio o grelo dela. Tamy me ajuda colocando sua mão em cima da minha. Ela geme cada vez mais, dizendo adorar o meu toque no grelo. Leo enfia o pau bem forte no cu até ela soltar um gemido e gozar bem gostoso.
Só faltava Leo gozar. Ele tira o pau do cuzinho dela, arranca a camisinha, começa a bater uma punheta próxima das nossas bocas. Eu o acaricio com muitas lambidas em seu saco. Logo a porra jorra do pau dele. Eu e Tamy chupamos e engolimos todo o gozo.


Nossa estreia de sexo a três foi sensacional. O Leo teve muito cuidado comigo, sempre querendo saber se eu estava me sentido a vontade com aquela situação. Nossa convidada, Tamy, soube conduzir muito bem. Muito delicada, fez o que Leo pedia, com um toque só dela. 
Quando eu e Leo estamos juntos, me divirto muito mais, gozo muito mais. Neste dia estava tensa e com muito medo, apesar de ambos disserem que não aparentei estar. A sensação é dolorida e doce, atrevida e delicada, ao mesmo tempo. 
Caso haja um segundo encontro, acho que poderei desfrutar melhor e gozar mais!